Desenvolvido por
      NTDS Web Studio

Saiba Mais
 
 
Das duas uma: ou a tatuagem nasceu uma única vez e se espalhou pelo mundo, ou nasceu mais de uma vez (reencarnação?), filha de muitos pais em todos os continentes.
O conceito de origem independente se adequa a tatuagem, pois ela foi inventada várias vezes, em diferentes momentos e partes da Terra, em todos os continentes, com maior ou menor variação de propósitos, técnicas e resultados.
Charles Darvin, quando escreveu o livro “A Descendência do Homem” em 1871, afirmava que do Polo Norte à Nova Zelândia não havia aborígine que não se tatuasse.
Para entender o conceito de multinascimento, alguns críticos supõe que a tatuagem estava na
bagagem das grandes migrações dos grupos humanos e por isso passou de um povo para o outro.
Os primitivos se tatuavam para marcar os fatos da vida biológica: nascimento, puberdade, reprodução e morte.
Depois, os fatos da vida social: virar guerreiro ou sacerdote ou rei, casar-se, celebrar a vida, identificar os prisioneiros, pedir proteção ao imponderável, garantir a vida do espírito durante e depois do corpo.
Tatuagem na era Cristã: Na clandestinidade, sob o jugo do poder pagão, os primeiros cristãos se reconheciam por uma série de sinais tatuados, com destaque para a cruz. As letras IHS, abreviatura do nome Jesus; o peixe; letras gregas, etc.

. AS VARIEDADES DE ESTILOS .

. Tradicional: mais conhecida como tatoo de marinheiro. São aqueles desenhos que todo mundo está cansado de ver, como uma âncora ou uma gaivota. Os marinheiros foram os grandes divulgadores da tatoo pelo mundo.
. Sumi: técnica oriental de tatuar usando bambu. Dói muito, mais do que as feitas com agulhas.
Geralmente os desenhos são ricos em detalhes.
. Realista: desenhos que imitam o mundo real, como mulheres, pássaros e personalidades.
. Estilizada: como o próprio nome já diz, são desenhos estilizados.
. Alto relevo: muito difundida entre os índios. A pele é dissecada formando desenhos.
Belfaro Pigmentação: a maquiagem definitiva, como delineado, batom, etc.
. Celta: desenhos de origem celta com figuras entrelaçadas. Pode ser preta ou colorida.
. Tribal: desenhos em preto ou coloridos com motivos tribais. Podem ser desenhos de tribos
norte-americanas, maias, incas, astecas, geométricas ou abstratas.
. Oriental: trabalhos grandes, geralmente de corpo inteiro, como um painel. Os desenhos são com
motivos orientais, como samurais, gueixas e dragões.
. Psicodélicas: trabalhos supercoloridos com desenhos totalmente malucos.
. Religiosas: trabalhos com personagens bíblicos, como um santo, uma cruz, etc.
. Bold line: desenhos das Comics e HQs com traços bem largos e cores berrantes.
. Branding: tatuagem marcada a ferro e fogo.

. POR QUE FAZER UMA TATUAGEM?

As razões que levam alguém a desenhar seu próprio corpo, com desenhos e expressões que sairão somente através de técnicas caras e complicadas, são estudos de sociólogos, psicólogos, psiquiatras e outros profissionais que estudam os comportamentos humanos.
Em muitos casos a tatuagem é uma atitude que funciona como uma auto identificação. Ela serve como uma bandeira que simboliza adesão a um determinado grupo social. Você só pertence a esse grupo a partir do momento que possui uma tatuagem estampada em qualquer parte do corpo. É como uma vestimenta de um grupo social específico. Como exemplo temos os chamados metaleiros, skin heads, marinheiro, pescadores entre outros. Essas tribos têm como marca registrada inúmeras tatuagens espalhadas pelo corpo todo.
A tatuagem também é usada como uma forma de expressar rebeldia , inconformismo ou vaidade Reprimida pôr uma considerável parcela da sociedade, que ainda acha que tatuagem é sinônimo de bandido, drogado, subversivo, entre outros adjetivos não muito agradáveis, ela serve como um grito de protesto contra o sistema. A pessoa tatuada se sente diferente e, consequentemente, isso passa a ter um valor contraditório e revolucionário.

. SIGNIFICADOS .

Em diversos segmentos da sociedade, uma tatuagem é associada a alguma tribo. Se uma pessoa tatua uma suástica, símbolo do nazismo de Hittler, é óbvio que ela possui alguma simpatia por movimentos anti-semita. O signo da anarquia é adotado por punks, caveiras por "metaleiros", e demônios por anti-cristãos.
Mas cada desenho representa também a personalidade do indivíduo, e é através dos estilos que é possível perceber como essa pessoa se comporta em relação à sociedade.
Segundo estudos ( ... ) a tribal, etc
No mundo da marginalidade a tatuagem também possui um significado próprio. Nos presidiários brasileiros a tatuagem funciona com código entre os detentos, e dependendo do desenho, os outros presidiários podem saber se a pessoa é perigosa, digna de confiança ou homossexual, além de indicar que crime ele cometeu.
Na maioria das vezes essas tatuagens são feitas a força, principalmente naqueles que são
condenados por estupro ou crimes contra os costumes, que na cela passam a ser tratados pelos outros como homossexuais de forma passiva.
Os materiais utilizados nessas ocasiões são rústicos, como pregos ou ponta de caneta, e logo, não possuem um belo resultado.
Se o detento possui uma sereia, flores ou borboletas, significa que ele é "homossexual". O desenho de um punhal cravado no cérebro, três sepulturas, a imagem da Nossa Senhora da Aparecida e a cruz de carvalho significam que o preso é confiável, e que não delata um companheiro, mesmo sob tortura. Esses desenhos também designam os detentos de alta periculosidade, como assaltantes a mão armada e assassinos. O desenho de uma cobra tatuada significa que o detento é um traidor.
Algumas pessoas vêm em qualquer tatuagem um símbolo de marginalidade, mas a história está
tratando de virar a página. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, ela não nasceu nos cais de porto do mundo. Elas, na verdade, sempre tiveram algum significado para os diversos povos que habitavam o planeta.
E o único cadáver com mais de 5.000 anos totalmente preservado, uma múmia congelada descoberta nos Alpes italianos em 1991, apresentava marcas na pele do joelho, que teoricamente seriam tatuagens feitas por motivos religiosos. Atualmente surgiu uma nova tese sobre essas marcas do nosso Homem do Gelo. Estudiosos dizem que os buracos na pele podem ser resultado da técnica de acupuntura para tratar de uma possível artrose.
A Arte Para que a tatuagem seja avaliada como arte, é necessário que o tatuador possua um projeto, um desenho, e dotado de imaginação e sensibilidade ele procura dar forma a este projeto, caracterizando assim a obra de arte.
O desenvolvimento da obra, no caso a tatuagem, é feita sobre a pele - envolve técnicas, estilo,
habilidade, domínio das próprias linguagens que envolvem o mundo da tatuagem. Os desenhos que são aplicados na pele possuem um conteúdo, e o seu significado não é compartilhado pelo tatuador e tatuado, mas também pelo fruidor (a terceira pessoa envolvida no projeto que artístico que contempla o desenho),
pois ele pode interpretar, contemplar e se sensibilizar ou se conscientizar através da obra.
A estética da tatuagem é a expressão lúdica (linguagem utilizada na obra) do autor materializada plasticamente na pele. Para faze-la não basta ter uma idéia inicial. É preciso que esta se prolongue durante a execução do desenho e indique novos resultados a cada instante.
O desenho que será tatuado não é feito diretamente na pele, isto é, o tatuador não vai simplesmente deixar sua imaginação fervilhante correr solta na pele de alguém sem utilizar um rascunho. Isso não significa que o desenho é uma cópia. O tatuador cria os seus próprios desenhos e os oferece ao cliente, e cabe a este aceitar, sugerir algumas modificações ou pedir o desenho de outra procedência. Entre os vários estilos de tatuagem, o autor precisa saber optar pelo material a ser utilizado na obra, por exemplo, o tipo de tinta e qual a coloração. As técnicas são subordinadas aos elementos estéticos e à proposta do indivíduo criador. No caso da tatuagem isto é muito importante, pois um simples erro muitas vezes não é possível de ser reparado.
Os componentes estético derivam entre o conteúdo e a forma. Além disso a tatuagem também possui ordem, harmonia e perfeição.
O conteúdo provém da vivência do tatuador, de sua experiência e conhecimento do mundo. Do lúdico origina-se a forma, que é determinada pela capacidade do criador em utilizar os valores intrínsecos. Na tatuagem é possível notar o espaço compositivo, ritmo, tonalidade, textura e outros elementos provindos de uma adequação técnico-ideativa. Então o conteúdo e a forma se fundem, propiciando o sentido de plasticidade da obra.
Na tatuagem é possível observar: na ordem um dinamismo que liga a relação de causa e
conseqüência, a fim de se obter o resultado estético pretendido; a harmonia deverá estar de acordo com o conteúdo e a forma da obra, caracterizando assim um sentido harmônico entre a intenção pretendida e o visual obtido; a perfeição é o mais elevado grau do espírito humano que autor poderá alcançar.
Não se trata de um trabalho belo ou feio, ou absolutamente perfeito, mas de uma conquista relativa da perfeição. É o sentir na plenitude o ajuste adequado entre o querer e o fazer. O equilíbrio dessas três qualidade produz o valor estético da tatuagem.
O objeto estético é lançado à fruição e apreciação do espectador, enquanto o objeto artístico o seria em uma etapa mais posterior, após o fato ser consumado como arte. A obra pronta é a proposta de um objeto estético de seu criador. Ela será colocada à apreciação do espectador, sofrerá interpretações diversas, que muitas vezes diferenciarão da vontade e opinião do autor. A apreciação é um complexo fenômeno social, e a tatuagem está enquadrada na sociedade de maneira marginalizada, portanto não é vista como arte por preconceito das pessoas.

. E SE EU ME ARREPENDER !

O pessoal que usa esse processo é por motivo profissional se engana. A maioria retira simplesmente porque se cansou ou não gostou do trabalho feito. Felizmente hoje, para essas pessoas, temos métodos mais rápidos e eficientes. O método a laser ou por raspagem, como se usava antigamente.
O laser explode os pigmentos. A luz incide, o pigmento absorve essa luz e explode dentro da pele em partículas menores em altíssima temperatura, que chega a 1000 graus Celcius.
Esse aparelho funciona mais em tatuagens escuras, segundo demartologista
A média de aplicações em cima de um segmento é de 6 a 7 vezes, com intervalos de mais ou menos 1 mês, podendo ser feito com ou sem anestesia, para quem tem medo de sentir dor.
Esse método pode deixar cicatriz se mal aplicada.
A raspagem , é processo inverso da aplicação da tatuagem, a tinta será expelida aos poucos de forma que vá clareando a cada aplicação, geralmente usada em tatuagens antigas , de pigmentos clareados pelo tempo, o numero de aplicações variam de acordo com a intensidade da cor da tatuagem.
Coberturas, um outro trabalho será feito em cima da tatuagem já existente , geralmente é necessário aumentar o tamanho do trabalho , para que não aja desconfiança de que existia uma outra tatuagem por baixo.